Nova variante detetada em Nova Iorque preocupa investigadores

Duas diferentes equipas de investigadores anunciaram esta semana a identificação de uma nova variante do novo coronavírus em Nova Iorque. A nova variante transporta mutações que ajudam a travar a resposta do sistema imunitário ou os efeitos dos tratamentos e surge dias depois da identificação de uma outra variante, na Califórnia.

A variante recebeu o nome de B.1.526 e parece ter afetado vários bairros de Nova Iorque e outros territórios próximos da cidade.
 
Uma das mutações nesta variante, cada vez mais prevalente, é a mesma em relação à mudança encontrada na variante que foi identificada pela primeira vez na África do Sul, a B.1.451. Esta mutação escapa com maior facilidade à resposta imunitária do corpo e aos efeitos da vacinação.
 
“Observamos um aumento constante na taxa de deteção [da variante] desde o final de dezembro e até meados de fevereiro, com um aumento alarmante de 12,7 por cento nas últimas duas semanas”, adiantou a equipa do Centro Médico da Universidade de Columbia, num relatório ainda não publicado que foi consultado pela CNN.
 
Esta é a mais recente de um número crescente de variantes que têm surgido nos Estados Unidos, o país com maior número de infeções e de óbitos por Covid-19, e onde a propagação do vírus continua a ser preocupante.
 
É frequente que os vírus sofram mutações constantes, à medida que o tempo passa e mais pessoas são mais infetadas. De cada vez que há uma nova infeção, o corpo do paciente é carregado com milhares de cópias do vírus, sendo que o mesmo pode sofrer ligeiras alterações ou mutações.
 
Na grande maioria, estas variações surgem e desaparecem, mas por vezes são transmitidas e repetidas em novas transmissões. Com esse novo padrão, a nova mutação torna-se variante, sendo que há variantes com elementos mais preocupantes, como o maior índice de transmissibilidade ou maior resistência a tratamentos.
 
A mutação mais preocupante da variante identificada em Nova Iorque é designada de E484K, que permite ao vírus “escapar” à resposta imunológica do corpo e aos tratamentos contra a Covid-19. A taxa de deteção desta nova variante tem vindo a subir de forma preocupante nas últimas semanas.
 
“É essa nova variante que está a crescer de forma alarmante entre a população”, salientou a equipa de Columbia no relatório fornecido à CNN.
 
Do outro lado do país, uma equipa da California Institute of Technology também detetou a emergência da B.1.526 em Nova Iorque. O relatório em causa ainda não foi revisto por pares, mas já está disponível na internet.

Search

Author: 97.3 FM, WJFD

WJFD 97.3 is the only 50,000-watts FM radio station in the United States broadcasting in the Portuguese language 24/7/365. Massachusetts, Rhode Island, New Hampshire, Connecticut, Maine and Long Island (NY)